Coisas para saber sobre Cirurgia Plástica e Gravidez

cirurgia plastica e gravidez

A gravidez é um dos momentos mais especiais para as mulheres, a gestação de seu próprio filho é uma experiência única e inesquecível. Porém, a gravidez também mexe com um lado da mulher que pouco se discute, que é a relação da mãe com o próprio corpo no pós-parto e as complicações de autoestima: coisas para saber sobre Cirurgia Plástica e Gravidez

Após o parto o corpo da mulher sofre diversas alterações que, muitas vezes, afetam diretamente a sua autoestima.

Para resolver esse problema, muitas buscam por cirurgias plásticas para auxiliar na recomposição do corpo após a gravidez.

Conheça as coisas para saber sobre Cirurgia Plástica antes, durante e depois da gravidez.

Coisas para saber sobre Cirurgia Plástica e Gravidez

Um detalhe importante para saber sobre cirurgia plástica e gravidez é que elas não se combinam!

Não se deve realizar qualquer tratamento cirúrgico, ou estético, durante a gravidez, isso porque os medicamentos usados (sedativos, anestésicos, etc) , ou máquinas (lasers, radiofrequência,…) podem ser prejudiciais ao feto.

Normalmente, antes da mulher realizar qualquer tipo de cirurgia plástica que possa vir a interferir no desenvolvimento do feto a equipe médica realiza um teste de gravidez para se certificar que a paciente não está grávida.

Essa ideia já é um consenso entre a maioria das mulheres grávidas e pouquíssimas procuram por procedimentos durante a gravidez.

Porém, a procura por cirurgias plásticas logo após o parto já é bem maior, mas é preciso saber que também não é recomendado.

Mesmo passado os primeiros três meses após o nascimento do bebê, passar por procedimentos estéticos é arriscado, pois o corpo da mulher ainda está sofrendo com alterações hormonais, composição gordurosa, circulação, etc.

Esses detalhes podem parecer inofensivos, mas aumentam consideravelmente os riscos de problemas nas cirurgias, sendo melhor evitá-las.

Caso a mulher deseje realizar cirurgias plásticas para reverter as mudanças do corpo causadas pela gravidez, é recomendado que elas só sejam realizadas após 6 meses. Assim, os resultados são maiores e os riscos diminuem.

Lembrando que é extritamente importante realizar cirurgias plásticas apenas com profissionais bem qualificados, principalmente após a gravidez.

Cirurgia plástica para os efeitos da gravidez

Recorrer a cirurgia plástica para os efeitos da gravidez tem se tornada cada vez mais comum entre as mulheres.

Devido esse aumento na procura de procedimentos estéticos focados nas transformações causadas pelo parto e amamentação, as clínicas, e médicos, começaram a investir em “pacotes completos” de cirurgias para as mamães.

Perda do volume da mama, flacidez e perda de pele, excesso de pele na região abdominal, depósitos teimosos de gordura em várias áreas, estrias e rugas são problemas enfrentados pela grade maioria das mulheres com filhos.

Esse pacote de cirurgia plástica para os efeitos da gravidez contém: abdominoplastia, lipoaspiração, elevação dos seios e aumento dos seios.

Conheça as principais cirurgias plásticas para a gravidez:

·         Abdominoplastia: lida com de gordura acumulada pós-parto e aperta os músculos abdominais frouxos para restaurar seu contorno natural.

·         Mastopexia ou cirurgia de elevação dos seios: levanta os seios desiguais e flácidos e restaura sua firmeza, forma jovem e desenho.

·         Aumento de mama: restaura o volume da mama.

·         Elevador de mama combinado com o aumento do peito: para as mulheres que querem melhorar a flacidez e aumentar o tamanho do peito.

·         Lipoaspiração: pode abordar todas as áreas problemáticas com ‘bolsas teimosas de gordura corporal. Pode ser realizada com novas tecnologias como a Smartlipo, VASER lipo..

Gravidez logo após fazer uma cirurgia plástica

Muitas dúvidas surgem quando as mulheres ficam grávidas logo após realizar algum tipo de cirurgia plástica.

Dependendo do tipo de cirurgia, a gravidez pode, sim, interferir em alguns procedimentos, principalmente se eles forem realizados nos seios ou no abdômen.

Caso a mulher tenha feito procedimentos nas mamas, pode ocorrer o que chamamos de ptose, que é o caimento dos seios.

Se a cirurgia for na região abdominal acontece o mesmo, porém, como é um procedimento que não pode ser realizado mais de uma vez, é melhor evitar realizá-lo antes de ter filhos.

Outra dúvida frequente entre as mulheres é a questão da amamentação em casos de cirurgia plástica nas mamas.

Muitas se perguntam se o implante de silicone para o aumento dos seios compromete a produção de leite ou o processo de amamentação do bebê. Para a despreocupação das mamães, a resposta é não!

Antes de fazer uma cirurgia plástica, certifique-se de que não haverá nenhum problema relacionado à gravidez, para o bem da própria mãe e do bebê!

No Comments Yet.

Deixe um comentário